Relação conjugal

Lidando com a personalidade limítrofe O que deve ser feito com a personalidade limítrofe?

Como lidar com a personalidade limítrofe? Viver com alguém que sofre de transtorno de personalidade limítrofe tem seus próprios desafios. Essas pessoas às vezes podem adorá-lo até a morte, mas quando veem a menor fraqueza em você, sentem ódio e ressentimento. Isso afeta muito a qualidade das interações interpessoais e causa muitos problemas. Neste artigo, discutimos maneiras de ter melhores interações ao lidar com a personalidade limítrofe, então fique conosco até o final do artigo. Nesse sentido, aproveitar o aconselhamento psicológico ajuda a aumentar sua conscientização sobre esse transtorno e os métodos de tratamento.

O que é transtorno de personalidade borderline?

O transtorno de personalidade limítrofe é um tipo de transtorno de saúde mental que afeta o pensamento e os sentimentos da pessoa afetada. Portanto, sofrer de transtorno limítrofe leva a problemas na vida cotidiana. Entre os problemas mais importantes que as pessoas com personalidade limítrofe sofrem estão a incapacidade de regular as emoções, a sensibilidade à rejeição, não ter uma autoimagem estável e mostrar um padrão de relacionamentos instáveis. Clique para saber mais sobre as causas e sintomas do transtorno de personalidade limítrofe.

ler  O efeito do autoconhecimento no casamento

Como interagir e lidar com a personalidade limítrofe

Você pode não ser capaz de curar a personalidade limítrofe sem a ajuda de um terapeuta profissional, mas pode moderar os problemas de comunicação em grande parte com seu comportamento. Mencionamos algumas recomendações importantes a esse respeito do ponto de vista da psicologia.

1- Aumente suas informações sobre personalidade limítrofe

O primeiro passo para ter interações mais saudáveis ​​com pessoas com transtorno de personalidade limítrofe é obter uma compreensão precisa do problema. Até que você saiba com o que sua outra pessoa está lidando e sofrendo, você nunca poderá construir um entendimento mútuo no relacionamento. Portanto, é necessário obter ajuda de fontes como livros e psicólogos e manter suas informações sobre o transtorno de personalidade borderline atualizadas.

2- Ao lidar com uma personalidade limítrofe, valorize seus sentimentos

Em muitos casos, as pessoas com personalidade limítrofe percebem suas emoções como mais intensas do que o considerado apropriado para a situação. Essa questão faz com que a maioria das pessoas ao seu redor considere seus sentimentos exagerados e, como resultado, responda a eles com indiferença e negligência. Essa situação geralmente faz com que as sensibilidades de uma pessoa se intensifiquem. Por outro lado, se você quiser dar asas e asas demais a esses sentimentos, eles certamente se tornarão piores do que antes. Nessa situação, é necessário utilizar a técnica de reflexão para lidar com a personalidade limítrofe.

Ou seja, se a pessoa diz que está sofrendo muito, você pode dizer uma frase semelhante com simpatia. Por exemplo, você pode dizer “Eu entendo que você está com muita dor”. Responder dessa maneira permite que você valorize os sentimentos da outra pessoa sem ignorá-los. Essa situação ajuda a personalidade limítrofe a entender que existem pessoas que se preocupam com sua situação.

ler  Teste de metadona Como testar negativo para metadona

3- Incentivar as pessoas com transtorno de personalidade limítrofe a assumir a responsabilidade

Quando você se apaixona por uma pessoa que tem uma personalidade limítrofe, é muito provável que você aceite as responsabilidades dela e queira fazer todas as coisas dela, mas psicologicamente é muito importante não cair nessa armadilha e aprender a lidar com ela. uma personalidade limítrofe. Claro, não queremos deixar a pessoa sozinha para cumprir suas responsabilidades, mas basta estar ao seu lado e primeiro deixá-lo resolver os problemas sozinho.

Por exemplo, como as pessoas limítrofes têm muitos problemas para controlar suas emoções, é possível que façam coisas das quais se arrependam imediatamente quando estão com raiva. Atirar recipientes quebráveis ​​ou outros itens é uma das ações que podem acontecer nessa situação. Neste momento, não se apresse em apagar o erro da outra pessoa. Dê a ele uma chance de se acalmar e depois ajude-o a resolver os problemas. Este trabalho ajuda a pessoa a ser mais responsável, ver corretamente as consequências de suas ações e fazer mais esforços para regular suas emoções.

4- Ao lidar com personalidade limítrofe, expresse suas palavras em linguagem simples

Pessoas com personalidade limítrofe são mais propensas do que outras a distorcer as palavras dos outros e ter uma má impressão delas. De fato, sua alta sensibilidade à rejeição os faz considerar qualquer palavra vaga como um insulto ou rejeição. Portanto, ao falar com alguém que você sabe que tem uma personalidade limítrofe, é melhor falar de forma mais simples e clara e usar menos ambiguidade verbal em suas declarações.

5- Não ignore as ameaças de suicídio ou automutilação da pessoa

O fenômeno da automutilação e suicídio é muito comum entre as pessoas com transtorno borderline. Infelizmente, muitas famílias não levam o risco de suicídio a sério. Eles sentem que a pessoa levanta a questão da automutilação ou suicídio apenas para ameaçar ou ganhar atenção. Enquanto isso, as estatísticas mostram que 10% das pessoas com transtorno de personalidade limítrofe morrem por suicídio todos os anos. Além disso, cerca de 80% deles falam sobre a possibilidade de fazer isso com seus parentes e conhecidos.

ler  Divórcio devido a problemas financeiros A causa de homens e mulheres brigando por dinheiro

Como resultado, é muito importante levar a sério esse risco ao lidar com pessoas com personalidade limítrofe e consultar um psicólogo sobre a condição da pessoa o mais rápido possível. Na maioria dos casos, os portadores de personalidade limítrofe precisam de psicoterapia de longo prazo, mas ao mesmo tempo, para reduzir o risco de suicídio, é necessário tomar alguns medicamentos, caso em que o psicólogo o encaminhará a um psiquiatra.

Para receber conselhos sobre personalidades, você pode entrar em contato com os melhores especialistas do Centro de Aconselhamento Psicológico Mendan Nou a qualquer hora do dia para uma consulta por telefone 02191002360.

perguntas frequentes

Até que ponto o tratamento do transtorno de personalidade borderline pode ser bem-sucedido?

Em muitos casos, os portadores de personalidade limítrofe não acreditam em tratamentos psicológicos devido às suas crenças específicas. Esse problema os torna incapazes de obter o benefício necessário desses tratamentos. No entanto, a gravidade da doença em pessoas que procuram tratamento será muito menor do que aquelas que nunca receberam tratamento.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo