Tratamento imediato

Emplastro de vacinação protege onze vezes mais eficazmente do que injeções – prática de cura

As injeções para proteger contra o COVID-19 logo se tornarão obsoletas?

Em breve poderá ser substituído por um novo adesivo de vacinação tornar-se possível proteger eficazmente contra o COVID-19 sem ter que suportar injeções desagradáveis. O adesivo é onze vezes mais eficaz na prevenção de variantes como Omicron e Delta do que as vacinas de injeção tradicionais.

Em um novo estudo de pesquisadores da Universidade de Queensland na Austrália, descobriu-se que um chamado Patch de microarray de alta densidade é capaz de manter forte neutralização em camundongos contra todas as variantes do COVID-19 testadas, incluindo Delta e Omicron. Os resultados foram publicados na revista Vaccine.

A eficácia da vacina está diminuindo

A pandemia de SARS-CoV-2 em andamento ainda é um enorme desafio de saúde pública. A ocorrência de novas variantes questionáveis leva ao fato de que as vacinas não são mais tão eficazes e os chamados vacinas de reforço (vacinações de reforço) tornam-se necessárias.

ler  Mirtilos parecem reverter o declínio cognitivo - prática de cura

Uma dessas variantes é ômícron. Esta variante transfere 30 mutações na proteína spike e é atualmente a cepa de vírus dominante em todo o mundo.

Por que o patch é tão eficaz?

O adesivo recém-desenvolvido parece ser uma maneira eficaz de proteger contra essa e outras variantes do COVID-19 sem a necessidade de vacinas com seringas, relatam os pesquisadores.

O patch é capaz de Vacina de pico Hexapro SARS-CoV-2 ser transportado com precisão para as camadas da pele, quais em particular rico em células imunes são, a equipe continua.

Patches mais eficazes do que as injeções atuais

Os estudos anteriores mostraram que o patch da vacina novas variantes muito mais eficaz parece neutralizar do que injetar vacinas SARS-CoV-2, relata o autor do estudo Dr. Christopher McMillan.

Descobrimos que a vacinação por meio de um adesivo é aproximadamente 11 vezes mais eficaz no controle da variante Omicron do que a mesma vacina administrada por meio de uma agulha“, explica o médico em um comunicado de imprensa da Universidade de Queensland.

ler  Bactérias intestinais influenciam nosso metabolismo - prática de cura

Até agora, todos os tipos de vacina que testamos com o adesivo (…) provocaram uma melhor resposta imunológica em comparação com os métodos tradicionais de vacinação por agulha“, acrescenta Dr. McMillan adicionado.

Mutações permitem que vírus evitem respostas imunes

Segundo o especialista, as vacinas atualmente disponíveis podem se tornar menos eficazes porque constantemente novas variantes do SARS-CoV-2 aparecer. “Essa potência reduzida foi demonstrada pela variante Omicron, que contém mais de 30 mutações na proteína spike‘ explica o autor do estudo Dr David Muller.

Esse grande número de mutações dá ao vírus a capacidade de replicar aquelas causadas pelas vacinas evitar respostas imunes. Os pesquisadores esperam que os novos adesivos de vacinação possam ser úteis na luta contra novas variantes do vírus corona.

Patches mais fáceis de usar do que injeções

Esses patches não só têm a vantagem de mais efetivo são contra variantes emergentes, eles são muito muito mais fácil de administrardo que a vacinação com seringa.

ler  Um antibiótico natural fluorina - Heilpraxis

No entanto, é importante ressaltar que as vacinas existentes continuam sendo uma forma eficaz de combater doenças graves e enfermidades causadas por esse vírus e não é hora de abrir mão da nossa vigilância“, acrescenta Dr. Muller adicionado. (Como)

Informações sobre o autor e a fonte

Este texto corresponde às especificações da literatura médica especializada, diretrizes médicas e estudos atuais e foi verificado por profissionais médicos.

Fontes:

  • Christopher LD McMillan, Alberto A. Amarilla, Naphak Modhiran, Jovin JY Choo, Armira Azuar, et al. in: Vaccine (publicado em 18/07/2022), Vaccine
  • Universidade de Queensland: o adesivo de vacina COVID combate melhor as variantes do que as agulhas (publicado em 28/07/2022), Universidade de Queensland

Nota importante:
Este artigo contém apenas conselhos gerais e não deve ser usado para autodiagnóstico ou tratamento. Ele não pode substituir uma visita ao médico.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo