Relação conjugal

Divórcio devido a problemas financeiros A causa de homens e mulheres brigando por dinheiro

Divórcio por problemas financeiros e financeiros É mais visível nos dias de hoje. Uma das causas mais comuns de divórcio na sociedade atual é a incapacidade do casal de resolver problemas financeiros. Isso apesar da importância da questão financeira, mas as bases de uma vida são formadas com base na intimidade e no amor. Como resultado, quando este problema é introduzido como motivo para a separação dos casais, devemos procurar conflitos mais fundamentais. Porque a solução para os problemas financeiros não pode ser o divórcio. Nesse sentido, a familiaridade com vários problemas econômicos pode ser útil. E certifique-se de obter aconselhamento de divórcio para tomar uma decisão sobre isso.

Divórcio por problemas financeiros

Dinheiro e problemas financeiros podem acontecer até mesmo com as pessoas mais ricas em qualquer momento da vida, mas o que mantém uma família unida não é o bem-estar financeiro. O divórcio por dinheiro é muitas vezes acompanhado de arrependimento. Mas a probabilidade de perdão e retorno é muito baixa. Então, se hoje em dia os problemas financeiros levam seus pensamentos ao divórcio, você deve pensar mais sobre o motivo do seu divórcio.

O impacto dos problemas financeiros na vida conjugal

Hoje, uma das preocupações das pessoas está relacionada ao dinheiro e aos problemas financeiros. Muitas pessoas não são capazes de avançar com as mudanças econômicas e sociais, bem como as expectativas cada vez maiores da sociedade. Essa questão causa desconforto em diferentes áreas de suas vidas, uma dessas áreas é a vida conjugal.

ler  Sinais de mulheres se apaixonando Equívocos de sinais de amor e interesse em mulheres

Quando se trata de problemas financeiros na vida a dois, geralmente a primeira impressão das pessoas é a falta de dinheiro ou não ter muita capacidade financeira. Isso ocorre apesar do fato de que questões econômicas podem causar rupturas nas famílias de várias maneiras. Alguns dos problemas mais comuns são os seguintes.

Falta de entendimento sobre gestão econômica

Muitas vezes, os casais discutem por causa de divergências sobre como usar a renda familiar e gerenciá-la. Na verdade, esse problema pode vir de suas diferenças de personalidade. Quando o vínculo matrimonial é fechado entre duas pessoas, elas são obrigadas a ajustar suas ideias para se adequarem à outra. Isso apesar do fato de que geralmente ambos os lados consideram correta apenas sua própria opinião; Por esta razão, eles se opõem aos pensamentos de seu cônjuge. Essa questão traz muitos problemas, principalmente no que diz respeito às questões financeiras; O tipo mais intenso de discussão é quando as opiniões de duas pessoas são completamente opostas e extremas.

Por exemplo, considere um homem que ganha a renda familiar, mas é muito mesquinho. Este homem definitivamente não experimentará uma vida harmoniosa com uma esposa que acredita que dinheiro é para gastar.

Divisão de poder entre os membros da família com base no dinheiro

Na era de hoje, o princípio é baseado na igualdade de status de todos os membros da família, especialmente marido e mulher. Deve-se notar que esta questão não tem nada a ver com a atividade ou trabalho de qualquer uma das partes. No entanto, em algumas famílias, vemos a determinação da posição das pessoas com base em seu poder aquisitivo. Em tais famílias, os valores morais geralmente são reduzidos a alguns costumes familiares ou étnicos extremos e errados. Além disso, o maior poder na família está nas mãos de quem tem mais riqueza.

Esta questão torna-se problemática quando um dos membros da família levanta um protesto contra o sistema de partilha de poder na família. A pessoa mais poderosa, independentemente de o pedido da pessoa estar certo, geralmente começa a culpá-la ou insultá-la. Como resultado, não apenas aumenta o conflito entre duas pessoas, mas também cria-se um ambiente inadequado para criar filhos.

ler  Zoofilia - Quais são as causas e sintomas da zoofilia ou sexo com animais?

Em algumas outras famílias, ninguém terá coragem de discordar ou protestar. No entanto, psicologicamente, consideramos tal família ineficaz e prejudicial; Porque eles ensinam os mesmos valores e ideias erradas para sua geração futura. Com base nisso, embora a família inicial possa parecer não ter problemas, é possível que seus filhos possam ter conflitos em suas vidas conjuntas.

Separação em questões financeiras

Como dito anteriormente, ao formar uma vida conjunta, o casal se compromete a colocar seus interesses comuns no centro de suas vidas. Esta questão também se aplica no domínio dos interesses económicos e financeiros. Além disso, para atingir esses objetivos, ajuste algumas de suas características centradas na pessoa. No entanto, se homens e mulheres não conseguirem dar conta dessa tarefa, a interação entre eles terá problemas. Esse problema também pode afetar a intimidade e o vínculo emocional entre eles.

Como resultado, as duas partes podem decidir se separar. Claro, essa separação só pode incluir algumas dimensões da coabitação. Por exemplo, duas partes podem decidir que cada pessoa vive de sua própria renda. O ponto a ser observado é que mesmo essas separações laterais terão um efeito destrutivo no relacionamento entre os casais. Para que homens e mulheres sejam gradualmente atraídos para o divórcio.

Falta de renda suficiente na família

Em algumas famílias, problemas financeiros não significam fraqueza na gestão ou falta de compreensão econômica; Em vez disso, significa exatamente falta de dinheiro. Nesse caso, a renda do casal geralmente mal cobre suas despesas básicas de vida. Com esta situação, ter entretenimento ou hobbies diferentes torna-se uma questão quase inacessível.

Além disso, os familiares sempre têm preocupações financeiras. Isso causa muito estresse e pressão psicológica em cada um deles. A ansiedade constante reduz a qualidade e o nível de seu desempenho. Como resultado, a probabilidade de seu progresso e sucesso, bem como de sair de sua situação atual, diminui. Aos poucos, os familiares, principalmente os casais, enfrentam problemas no campo da identidade. Sua auto-estima é questionada; Além disso, eles se tornam mais agressivos e irritáveis. Todos esses fatores afetam o nível de intimidade e afeto entre eles. Em casos graves, esse problema pode até levar ao divórcio e à separação do marido e da esposa.

ler  Etiqueta na vida Princípios e regras de associação na sociedade

Clique para evitar o divórcio.

O divórcio é o fim dos problemas financeiros?

A questão nacional é sempre considerada parte indissociável da vida comum. No entanto, ter um conflito apenas neste campo não pode levar à perda imediata do vínculo afetivo entre os cônjuges. De fato, se olharmos atentamente para a vida daqueles que se separaram de seus cônjuges por problemas financeiros, descobrimos que muitos outros fatores também tiveram impacto. Por exemplo, podemos citar a perda de confiança, decepção no cônjuge, perda de intimidade entre casais e incompatibilidades de personalidade.

Portanto, mesmo apesar dos problemas financeiros, é necessário que os casais procurem gastar tempo e energia em sua vida juntos. Isso permite que eles se apoiem em situações em que pressões externas são colocadas sobre eles.

Por fim, deve-se notar que as questões financeiras não são a principal causa do divórcio; Pelo contrário, é uma cobertura comum para esconder outros conflitos. Uma pessoa que afirma que o único motivo de seu pedido de divórcio é a incapacidade financeira, deve entender que a solução para esse problema é fortalecer o relacionamento e encontrar uma solução. O divórcio nesta situação será a única solução para o problema.

Para receber conselhos sobre o divórcio, você pode entrar em contato com os melhores especialistas do Centro de Aconselhamento Psicológico Mehdan Nou em 02191002360 a qualquer hora do dia.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo